quarta-feira, 19 de maio de 2010

Walfrido dos Mares Guia - O Investigado


Ministério Público investiga Mares Guia

Ex-ministro de Lula é acusado de ter desviado R$ 8,8 milhões para beneficiar empresas ligadas a ele e à sua família em convênio em um município de Minas Gerais
Marcelo Casal/ABr
Ex-ministro de Lula, Walfrido Mares Guia é investigado por suposto favorecimento a empresas ligadas a ele e seus parentes em município de Minas Gerais
Eduardo Militão
O ex-ministro do governo Lula,Walfrido dos Mares Guia está mais uma vez às voltas com a Justiça. Agora, quatro frentes de apuração do Ministério Público investigam a suspeita de que ele desviou dinheiro do Ministério do Turismo para empresas ligadas a ele, duas de propriedade de seus irmãos. Os valores somam R$ 8,8 milhões. De acordo com a denúncia nas mãos de promotores de Justiça e procuradores da República, o feito aconteceu com um aliado político de Walfrido em sua terra natal, Santa Bárbara (MG), o prefeito da cidade, Antônio Eduardo Martins (PTB), conhecido como Toninho Timbira, que presidiu a Associação das Cidades Históricas de Minas. De acordo com a acusação, a prefeitura e associação contrataram empresas vinculadas ao ex-ministro de Lula.
Walfrido e seus assessores não se manifestaram sobre o caso. Toninho Timbira desqualifica os denunciantes, mas confirma que contratou empresas de familiares do ex-ministro e seu ex-chefe no Ministério do Turismo. Segundo ele, eram pessoas com notório conhecimento em educação. Tratavam-se de projetos a custos baixos, o que, segundo ele, melhorou a qualidade de ensino na cidadezinha de 26 mil habitantes, segundo o IBGE. O Ministério Público apura o caso.
Timbira trabalhou três meses como gerente de projetos da Secretaria de Políticas do Ministério do Turismo em 2004, quando Walfrido comandava a pasta. No ano seguinte, tornou-se prefeito de Santa Bárbara e foi reeleito em 2008.
A ONG Grupo Ambiental de Santa Bárbara (Gasb) procurou o Ministério Público Federal, que abriu uma investigação sigilosa sobre o caso. No Ministério Público Estadual, os supostos crimes são tratados em dois procedimentos em Belo Horizonte e as alegadas irregularidades administrativas são apuradas na Promotoria de Santa Bárbara.
Em depoimento ao MPF, o presidente do Gasb, o pedagogo Luciano Arcanjo de Melo, faz acusações e junta fotos e documentos para embasar sua denúncia. Dados do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) mostram que, de 2005 a 2009, a União repassou R$ 12 milhões à prefeitura e à Associação das Cidades Históricas de Minas.
No mesmo período, o município e a associação fizeram, de acordo com a ONG, contratações no valor de R$ 8,7 milhões com seis empresas. Duas delas pertencem a irmãos de Walfrido. Outras também seriam ligadas a ele e a Timbira, segundo o Gasb.

Contratações da Prefeitura e da Associação


Empresa
Proprietário
Serviço
Valor (R$)
Mares Guia e Rennó Consultores Ltda
João Batista dos Mares Guia, irmão de Walfrido
Consultoria
240.000,00
Feira Moderna
Rosa Lúcia dos Mares Guia Braga, irmã de Walfrido
Aulas de música
692.907,20
Perfil Publicidade Ltda.
Cacá Moreno, amigo de Walfrido
Publicidade
2.400.000,00
MA Souza Consultoria Ltda
Maria Alba de Souza, professora da empresa de Walfrido
Consultoria
692.907,20
Perfil Engenharia Ltda.
(sem informação)
Restauração do centro da cidade
1.257.155,76
Top 6 Promoções Ltda
fornecedor da campanha de Timbira
Publicidade e eventos
3.584.605,00
Total


8.867.575,16

Fonte: ONG Gasb e investigações do Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual de Minas Gerais
Leia a íntegra do depoimento ao MPF - saiba mais: http://congressoemfoco.uol.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Homenagem a Luiz Gonzaga